O que é Inside Sales?

O que é Inside Sales?
Por Scheila Silveira  |   17 de Agosto de 2017
Voltar

As inside sales incorporam o melhor dos tempos modernos: conveniência e conectividade. Com o modelo, boa parte da interação entre você e seus potenciais clientes se dá online. Em contrapartida, as visitas de interação face-a-face ficam restritas a fechamentos ou casos especiais.


Tempo de leitura: 2 minutos. Você vai ler sobre:

  • O que é inside sales?
  • Um pouco da história das inside sales
  • Tendências para o futuro

Com atendimento remoto, a mobilidade dos vendedores deixa de ser preocupação. Avalia-se com mais rapidez fit e interesse de cada lead. Poupa-se tempo e dinheiro. Mas como chegar lá? Nós recomendamos começar pela boa compreensão do conceito. Ao melhor estilo Globo Repórter: O que é inside sales? Como surgiu? Para onde vai?

O que é inside sales?

Nas inside sales, as vendas são feitas internamente - ou seja, a equipe de vendas sequer se desloca do escritório. Ao invés, as abordagens de vendas ocorrem por telefone ou online. Por exemplo: uma demonstração do produto acontece por meio de vídeos ou call com compartilhamento de tela. Entretanto, o contato ainda é pró-ativo. O vendedor entra em contato espontaneamente, mesmo quando não houve solicitação por parte do lead. O importante aqui é a adoção de uma postura consultiva, em que o vendedor de inside sales se estabelece como especialista disposto a contribuir para a atividade do lead. Para fisgar novos clientes, a sua empresa precisa demonstrar autoridade baseada em conhecimento. Por isso, é comum que as empresas que fazem uso de inside sales estabeleçam também pré-vendas e customer success. Seu argumento de venda gira em torno de auxiliar clientes na conquista dos objetivos definidos. Para explicar melhor como isso funciona na prática, escrevemos um livro especial para você que quer dar os primeiros passos. Reunimos tudo que você precisa saber sobre Inside Sales antes de adaptar o seu processo comercial. Baixe agora!

Um pouquinho de história 

A crise de 2008 foi estopim para o crescimento das inside sales. Com orçamento reduzido e e-commerce em alta, pequenas e médias empresas B2B começaram a desenvolver um processo comercial semelhante. O objetivo estava em organizar processos menos custosos e mais previsíveis... a escalabilidade foi vista como um plus. O método deveria englobar redes sociais, chats, videoconferência, e assim por diante. Levou cerca de dois anos para que as grandes corporações decidissem seguir o mesmo caminho. Hoje, mesmo aquelas que mantém equipes de vendas externas acabaram por adotar técnicas de inside sales para parte do processo comercial.

Tendências para o futuro

O CEO da Exact Sales, Théo Orosco, contou à revista Venda Mais que um dos segredos para conquistar e manter clientes está em diferenciar intenção de compra e probabilidade de compra. Para identificar os leads que realmente fecharão negócio, o uso de dados ricos na qualificação será uma constante. Complementarmente, o uso de gatilhos mentais para forjar relacionamentos mais intensos e rápidos é outra tendência. Para checar a aplicabilidade de inside sales na sua empresa, peça um diagnóstico gratuito.

Scheila Silveira

Conteudista



Compartilhe



Você pode também se interessar por: