5 motivos para usar nuvem em processos comerciais

5 motivos para usar nuvem em processos comerciais
Provavelmente você já ouviu falar sobre a “nuvem”, certo? Os dados que estão na nuvem, softwares na nuvem, relatórios na nuvem. Mas já pensou em usar a nuvem em processos comerciais?
Parece um conceito um pouco abstrato, que muitos conhecem, mas poucos de fato entendem. Se você conhece a “nuvem”, mas não sabe exatamente o que essa tecnologia pode fazer para você e pela empresa, está no lugar certo. Nesse post vamos falar sobre como cloud computing pode ser interessante para a sua empresa… e como você pode contratar e utilizar tecnologias cloud! Na verdade, é bastante provável que você já seja bem próximo da nuvem e não saiba!

O que é Cloud Computing?

A computação em nuvem é a entrega de recursos de tecnologia da informação sob demanda, através de uma plataforma cujo acesso é feito pela internet. De forma simplificada, é uma forma de acessar dados e informações através da internet ao invés de acessá-los no disco rígido do seu computador. Pense em toda vez que você edita um arquivo no Word, por exemplo, e salva em uma pasta do seu computador do trabalho. Isso fica no seu disco rígido. Você pode acessar o documento sempre que estiver no seu computador ou se ele estiver conectado à rede interna. Mas, e se você for para casa e quiser acessar esse documento? Impossível, certo?
 
Agora, digamos que você use o Google Docs para editar um documento. Se você for para casa e quiser editá-lo, é só acessar o site que o seu documento estará lá. Isso é a nuvem! Pense em serviços como Dropbox, iCloud, Microsoft OneDrive… são todas tecnologias cloud. Elas auxiliam muitas pessoas a trabalharem de forma remota, acessarem documentos em qualquer lugar e salvar alterações para documentos.
 
Já estamos envolvidos em Cloud Computing. Mesmo se não percebemos.

Motivos para usar nuvem em processos comerciais

Para empresas, a computação em nuvem pode oferecer diversas vantagens. Globalmente, cerca de 79% das empresas já usa alguma solução em nuvem, de acordo com o Índice Global de Adoção de Tecnologia 2014, elaborado pela Dell. As soluções cloud já são uma parte muito importante da estratégia das empresas, que passam a migrar de soluções locais para a nuvem. É o caso de quem contrata Software as a Service (SaaS) para automatizar processos.
 
De acordo com o Gartner, em 2016, os investimentos de TI que foram mudados de opções tradicionais para a nuvem chegou a aproximadamente US$ 111 bilhões. Até 2020, estima-se que esse movimento – chamado de cloud shift – poderá chegar a US$ 216 bilhões.
…e daí você pergunta: Quais as vantagens de usar a nuvem, ao invés de desenvolver meu próprio software (ou uma solução analógica)? Vamos a elas.

Economia e Agilidade

A mudança de investimentos para soluções na nuvem pode ser justificada pela necessidade de economia. Com o momento econômico difícil, cada vez mais empresas estão buscando conter gastos e tirar mais retorno sobre o seu investimento. Neste aspecto, as tecnologias em nuvem representam significativas possibilidades de economia frente a soluções locais
 
Para entender melhor, basta pensarmos programas mais robustos, como um ERP, por exemplo. Eles exigem que a empresa compre hardware específico para esta solução. Além do gasto com a aquisição de infraestrutura, é necessário ter uma equipe dedicada exclusivamente a fazer sua gestão. Sem falar nos custos com a manutenção do hardware (climatização de data centers, por exemplo), é bastante elevado a longo prazo.
 
Soluções na nuvem podem ser utilizadas imediatamente. Com pouco esforço de configuração, agilizam processos e reforçam a ideia de economia com equipes especialistas. A maioria dessas soluções (ferramentas de email marketing, de comunicação entre equipes e mesmo de gestão financeira) podem ser utilizadas “out of the box”. Após a criação de cadastro e pagamento, podem ser utilizadas imediatamente.
 
Isso é extremamente vantajoso para empresas com times ágeis e independentes. Eles podem precisar de uma ferramenta específica para um projeto ou por um tempo determinado. Além disso, um dos grandes benefícios das soluções na nuvem é que elas são cobradas por demanda e têm métodos simples de pagamento (a maioria pode ser paga inclusive com cartão de crédito). Assim, você não gasta com potencial ocioso, pois paga apenas por aquilo que utilizar.
 
É possível prever melhor os gastos também – o que é especialmente importante para pequenas empresas e startups.

Escalável e acessível de qualquer lugar

A escalabilidade faz bastante diferença na escolha de soluções na nuvem para empresas. A possibilidade de aumentar a quantidade de usuários, de recursos ou de ferramentas é muito importante para empresas em fase de crescimento. É preciso não só ter controle sobre aquilo que estão usando, mas também pela agilidade na hora de crescer.
 
Tecnologias facilitam o acesso às plataformas, serviços e softwares. Considerando que cada vez mais empresas estão aderindo ao home office e a times distribuídos, tecnologias cloud auxiliam que todos – desde que tenham conexão à Internet – consigam trabalhar de forma igual. Isso é extremamente importante, uma vez que a possibilidade de trabalhar remoto é vista como um dos principais benefícios para candidatos. É o que evidencia a pesquisa da Wrike.
Quando você utiliza a nuvem em processos comerciais, consegue abrir novas possibilidades. Já pensou, por exemplo, em um time de pré-vendedores atuando de casa?
 
É uma grande vantagem para empreendedores ter controle sobre o consumo de recursos e ter acesso aos serviços e plataformas. Especialmente no caso de necessidade de upgrade, ou caso algum erro ocorra. É uma forma de garantir que todos os profissionais da equipe tenham a versão mais atualizada do software, por exemplo.

Segurança – meus dados estarão seguros na nuvem?

Esta é uma pergunta comum de muitas empresas estão migrando agora para os serviços em nuvem. Para que você entenda melhor o quão “seguro” é estar em provedores de cloud computing, vamos fazer uma analogia com a forma como as pessoas guardam dinheiro.
 
Antigamente, guardávamos em casa. Provavelmente seus pais ou seus avós já tiveram dinheiro em uma caixinha ou embaixo do colchão. Hoje em dia, todos guardamos em bancos, não é mesmo?
 
Por que acreditamos que guardar em bancos é mais seguro (e prático) do que manter o dinheiro em casa?
 
Porque os bancos investem pesado em infraestrutura, em segurança física e eletrônica, em sistemas para facilitar o uso do dinheiro e para assegurar que o mesmo não caia em mãos erradas.
 
É o mesmo com os provedores de soluções em nuvem. A principal função deles é manter os seus dados disponíveis e seguros, 24h por dia. Os grandes provedores fornecem seus serviços a partir de datacenters com tecnologias modernas de segurança física e lógica como IDS, IPS, Firewalls, DMZ, VPN e muito mais. Conseguem prever, impedir ou, em último caso, conter possíveis invasões de pessoas mal-intencionadas.
 
Caso você não tenha um profissional de TI com anos de experiência em segurança da informação na sua equipe, provavelmente manter um servidor físico dentro da sua empresa, é tão inseguro (para dizer o mínimo) quanto guardar dinheiro em uma meia no fundo da gaveta. Usar a nuvem em processos comerciais preserva os dados da sua empresa – e os dos seus clientes.
 
Além disso, há a questão de praticidade, que é um bônus para além da segurança. Assim como os bancos permitem que você gerencie sua conta sem precisar ir até a agência, cloud computing lhe permite gerenciar os servidores na nuvem sem ter de estar fisicamente no mesmo local que eles. Tudo através da Internet.

Como escolher uma solução de Cloud Computing para a minha empresa?

Para começar, precisamos entender as três principais ofertas de Cloud Computing para empresas. São elas: infraestrutura como serviço, plataforma como serviço e software como serviço. 

IaaS, ou Infraestrutura como Serviço

Nesse caso, as empresas podem contratar a infraestrutura para seus sites e aplicações. Ao invés de comprar um servidor, é possível alugar a capacidade computacional na nuvem, acessando sua infraestrutura via internet.
Empresas que optam por esta modalidade pagam mensalmente pelos recursos que estão consumindo. Em contrapartida, têm a possibilidade de escalá-los rapidamente, com alguns cliques. Alguns exemplos de Infraestrutura como Serviço são os Cloud Servers, oferecidos por empresas como a RedeHost e Amazon Web Services.

SaaS, ou Software como Serviço

Neste caso, as empresas contratam um software pronto para utilizar, acessível diretamente através do navegador – como é o caso das soluções Exact Sales. Você não precisa instalar nada na sua máquina, basta acessar o endereço que tudo o que você precisar estará disponível. 
O Software como Serviço pode ser a porta de entrada para empresas no mundo da computação na nuvem, pois ajudam a derrubar as barreiras sobre cloud computing. São muito fáceis de contratar e gerenciar. O pagamento de SaaS pode se dar por número de usuários, tipos de recursos, entre outros, sendo bastante flexível na cobrança.

PaaS, ou Plataforma como Serviço

A Plataforma como Serviço, ou PaaS, pode ser considerada um meio termo entre a Infraestrutura e o Software como serviço. No caso da plataforma, você contrata um conjunto de infraestrutura, licenças de software e outros recursos necessários para disponibilizar um site ou aplicação no ar. Enquanto na IaaS é necessário que a sua equipe faça configurações, manutenção e segurança, em PaaS tudo isso fica por conta do seu fornecedor.
 
É extremamente indicado para empresas que desejam ter foco em desenvolvimento e lançamento das aplicações e websites, e não querem focar o tempo na configuração e manutenção da infraestrutura. No Brasil, a Umbler é uma das empresas que oferecem Plataforma como Serviço em seus ambientes de hospedagem.
Webinar Como montar uma máquina de leads-02

Como escolher uma solução na nuvem?

A escolha por uma solução na nuvem vai depender da equipe e do problema que você está tentando solucionar. Fizemos um post sobre as como as diferentes equipes da nossa empresa utilizam ferramentas cloud, que você pode encontrar aqui. O ideal é perceber como essa ferramenta poderia fazer com que a sua equipe ganhe tempo e escala.
 
Por exemplo, para equipes de marketing, existem diversas opções de SaaS para email marketing, automação, criação de landing pages e agendamento de redes sociais. O bom dessas ferramentas em SaaS é que você consegue agilizar algumas etapas. Ainda mais quando as integra com ferramentas de vendas e de sucesso do cliente.
 
Antes de escolher uma solução para usar nuvem em processos comerciais, vale fazer uma boa pesquisa:
  • Como a empresa é avaliada? Existem depoimentos de clientes?
  • Qual é a complexidade da sua demanda? A ferramenta oferece o que você precisa, ou será necessário customizá-la;
  • Como é o atendimento? Se você tiver dúvidas, vão poder te ajudar? Se a ferramenta for estrangeira: sua equipe consegue ser atendida em outra língua?
  • Veja se a ferramenta oferece testes ou demonstrações para que você consiga testar as funcionalidades;
  • Veja se a empresa oferece material de apoio para o uso: se eles têm documentação atualizada e se produzem conteúdo educativo.
Há quem diga que, nos próximos anos, não estar na nuvem vai ser quase como não ter internet. Para empresas, é possível prever – e os dados do Cloud Shift reforçam essa ideia – de que as tecnologias em nuvem serão cada vez mais presentes.
 
Seja pela economia ou pelas novas formas de trabalho distribuídas e remotas, é possível dizer que o investimento na nuvem é acertadoE a sua empresa, já está usando Cloud Computing?
Artigo produzido pela equipe de conteúdo da Umbler.
equipe_exact